MMX faz acordo preliminar com Minerinvest; ações sobem

A MMX anunciou nesta quinta-feira acordo preliminar com a Minerinvest Mineração para prestação de serviços portuários e fornecimento de minério de ferro.

REUTERS

14 de julho de 2011 | 12h38

A Minerinvent vai embarcar até 5 milhões de toneladas de minério de ferro anualmente pelo período de 10 anos pelo Superporto Sudeste, também do grupo EBX, do empresário Eike Batista, e ativo da PortX. A empresa também vai vender 5 milhões de de toneladas de minério à MMX.

A notícia animou as ações da MMX e da PortX, com bancos como Itaú, Credit Suisse e Merrill Lynch classificando a parceira como positiva.

Às 12h10, os papéis da MMX subiam 1 por cento e os da PortX 3,3 por cento, enquanto o Ibovespa caía 1,3 por cento.

A Minerinvest pagará 19,77 dólares por tonelada, o que, segundo a Merrill Lynch, supera a tarifa paga pela Usiminas.

"Com esse contrato, a MMX está alavancando seu ativo portuário e a capacidade de venda de minério de ferro sem ter que desembolsar qualquer quantia em dinheiro", observou o Credit Suisse em relatório.

A taxa paga pela Minerinvest será reajustada com base no preço do minério de ferro a partir do segundo trimestre de 2011, com preço mínimo estabelecido de 15,90 dólares por tonelada, informou a MMX na noite de quarta-feira.

Os volumes anuais estarão sujeitos a uma cláusula de take-or-pay de 80 por cento. A negociação ainda deverá ser aprovada pelo Conselho de Administração da MMX e da Minerinvest.

A Minerinvest venderá até 5 milhões de toneladas de minério de ferro por ano para a MMX ao preço de 64 dólares por tonelada seca com 63,5 por cento de teor de ferro, que será entregue em terminal ferroviário da MRS, informou a MMX, ressaltando que o preço será ajustado proporcionalmente à variação da commodity no mercado internacional.

"O contrato, válido por 10 anos a partir da entrada de operação do Superporto Sudeste, também prevê que a MMX irá vender até 40 por cento do volume anual (2 milhões de toneladas) para um importante produtor de aço europeu, a preço de mercado", infromou a MMX sem revelar o nome do cliente.

(Reportagem de Denise Luna)

Tudo o que sabemos sobre:
MINERACAOMMX*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.