Moagem de cana na região CS em 12/13 soma 35,09 mi t

A moagem de cana das usinas da região centro-sul do Brasil até 15 de maio foi de 35,09 milhões de toneladas nesta safra 2012/13, uma queda de 38,67 por cento ante o mesmo período do ano passado, disse nesta quinta-feira a entidade que reúne as indústrias do setor.

REUTERS

24 Maio 2012 | 15h25

No mesmo período de 2011 haviam sido processadas 57,22 milhões de toneladas, segundo a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica).

A queda se deve ao atraso no início das operações em muitas usinas e às chuvas. Na primeira quinzena de maio, as precipitações superaram os 90 milímetros em algumas regiões tradicionais de plantio de cana do Estado de São Paulo, prejudicando os trabalhos de campo, de acordo com a entidade.

Apenas 235 unidades estavam em atividade até 15 de maio, quantidade inferior à observada na mesma data de 2011, quando 273 empresas operavam.

"Se as previsões meteorológicas se confirmarem, devemos ter um inverno mais úmido, com maior número de dias parados e menor aproveitamento de moagem pelas unidades produtoras," disse o presidente interino da entidade, Antonio de Padua Rodrigues.

Segundo ele, nesse cenário, também é provável uma redução da concentração de açúcares na matéria-prima, dificultando a manutenção do rendimento industrial, principalmente no caso da produção de açúcar.

AÇÚCAR E ETANOL

No acumulado desde o início da atual safra, a fabricação de açúcar alcançou 1,57 milhão de toneladas, declínio de 33,89 por cento ante igual período da safra 2011/2012.

A produção de etanol, por sua vez, diminuiu 39,28 por cento, alcançando 1,32 bilhão de litros, contra 2,17 bilhões de litros verificados na safra anterior.

Em relação ao mix de produção, no acumulado desde o início da safra 2012/2013, a proporção de matéria-prima direcionada à produção de etanol atingiu cerca de 57 por cento e à fabricação de açúcar 43 por cento.

Segundo a Unica, as vendas de etanol pelas unidades do centro-sul no acumulado do ciclo até a primeira quinzena de maio somaram 2,14 bilhões de litros, ou 11,6 por cento maior ante igual período da temporada anterior.

Deste total, 2,02 bilhões de litros de etanol ficaram no mercado interno, ou 8,09 por cento maior que mesmo intervalo do ciclo anterior.

(Por Gustavo Bonato)

Mais conteúdo sobre:
COMMODS UNICA COLHEITAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.