Molhos e temperos mexicanos saem da lata

Paladar testa três produtos da La Costeña vendidos em São Paulo

O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2009 | 02h08

O Paladar experimentou os produtos da marca mexicana La Costeña. São pimentas (chiles) de todos os tipos, salsas, chipotles e até um feijão ideal para o burrito e o taco, com destaque para o cuitlacoche, fungo parasita do milho considerado uma preciosidade. Estão à venda no restaurante La Mexicana (R. Ministro Jesuíno Cardoso, 515, V. Olímpia, 3045-1383) e na Casa Flora (R. Sta. Rosa, 207, 2842-5199).

A salsa verde é um molho que pode acompanhar qualquer prato, desde que se aprecie tons picantes. Vai bem na tortilla, no taco, no trivial picadinho. A dica da chef mexicana Lourdes Hernández para levantar o sabor das salsas (e tirar o gosto de pré-prontas) é levá-la à chapa com coentro, limão e alho.

O chile chipotle em molho de tomate, em latinha, é, como diria a cantora Chavela Vargas "picante, pero sabroso". Deve ser usado com cautela. É perfeito para dar personalidade à carne moída daquele sanduíche trivial.

O cuitacloche é feio, um fungo acinzentado, com partes pretas. O sabor é delicado, toque adocicado de milho, mas tem aquela coisa única dos cogumelos, uma certa carnosidade e algo que faz comer mais. A conserva tem um cheiro potente de pimentas, mas surpreende na boca, não é forte nem picante. Recomendam comer com tortilla, mas com uma torrada ficou digna do apelido de "caviar dos astecas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.