Monstro do lago Ness era elefante, diz especialista

Um paleontologista britânico acredita ter finalmente desvendado o mistério do monstro do lago Ness. Neil Clark, curador do Hunterian Museum, da Universidade de Glasgow, na Escócia, passou dois anos investigando o mito. Ele concluiu que o lendário monstro pode ter sido, na verdade, um inteligente golpe de marketing tramado por um dono de circo.Seu estudo sobre o assunto foi publicado na edição deste mês do Geological Society Journal da Open University.Inspiração Em 1933, ano em que o monstro foi "avistado" pela primeira vez em tempos modernos, o empresário Bertram Mills teria se inspirado ao ver um dos seus elefantes tomando banho no lago.Mills ofereceu 35 mil libras, mais de US$ 1,7 milhão nos valores atuais, a quem conseguisse capturar o monstro para o seu circo em Londres.O paleontólogo Neil Clark construiu sua reputação após descobrir uma pegada de dinossauro deixada há 165 milhões de anos na Ilha de Skye.O pesquisador argumenta que a maioria dos relatos de pessoas que viram o monstro começou a circular após a construção de uma estrada permitindo acesso à margem oeste do lago.Segundo Clark, a maioria dos relatos, fotografias e vídeos do monstro podem ser explicados como ondas, troncos flutuantes ou falsificações.Mas há um número pequeno de depoimentos de pessoas que dizem ter visto uma criatura de cor cinza, com pescoço longo e corcovas.Os estudos de Clark indicam que essas criaturas eram elefantes que pertenciam aos circos que visitaram a região no período.Segundo ele, as companhias paravam às margens do lago Ness para dar descanso aos animais antes de chegar à cidade escocesa de Inverness.Quando os animais iam nadar, apenas o tronco e duas corcovas podiam ser vistas de longe: a primeira corcova seria o topo da cabeça, a segunda, a parte traseira do animal.Para Clark, não é surpresa nenhuma que Mills tenha oferecido uma recompensa para quem capturasse o monstro para seu circo. O empresário já tinha o monstro na sua companhia, diz o pesquisador. Apesar dessa e outras tentativas de esclarecimento do mito, a lenda continua: em 2005, quatro pessoas disseram ter visto o monstro do lago Ness.

Agencia Estado,

06 de março de 2006 | 15h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.