Montadoras estão de volta à Agrishow

Ausentes na edição da feira do ano passado, grandes fabricantes de máquinas têm presença confirmada este ano

Fernanda Yoneya, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2010 | 02h46

Uma área 50% maior e a volta da participação das grandes fabricantes de máquinas e implementos agrícolas marcam a 17.ª edição da Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow), que começa na próxima segunda-feira e segue até o dia 30, no Centro de Cana do Instituto Agronômico (IAC), em Ribeirão Preto (SP). Este ano, a área total da feira, considerada a principal mostra de tecnologia agropecuária da América Latina, será de 365 mil metros quadrados - no ano passado, foram 240 mil metros quadrados.

Ausentes na edição da feira de 2009, as grandes montadoras de máquinas agrícolas ligadas à Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) - John Deere, New Holland, Case IH, Massey Ferguson, Valtra, Agrale e Yanmar - confirmaram presença e os organizadores esperam repetir o volume de negócios registrado em 2008, que totalizou R$ 860 milhões.

Sobre a participação das montadoras no evento somente a cada dois anos, o gerente-geral da Agrishow, José Danghesi, afirma que a questão será definida apenas depois da feira.

De acordo com Danghesi, a venda de áreas da mostra este ano aumentou 45%, com a participação de 103 novas empresas nacionais e 12 novas empresas estrangeiras. Ao todo, serão 730 expositores, de 45 países. O público esperado, segundo os organizadores, é de 140 mil visitantes. "Só de demonstrações de campo serão mais de 800", informa Danghesi.

"A planta da feira dos anos anteriores era pouco lógica, com estandes de bancos e de fabricantes de máquinas e implementos concentrados e com uma distância muito longa do estacionamento até a bilheteria", explica José Danghesi. "Com a planta reformulada, agora simétrica é retangular, a distância do estacionamento à entrada foi encurtada e a distribuição dos estandes está mais confortável, para o visitante e para o expositor."

Este ano, os estandes dos bancos foram concentrados em uma praça central da feira, equidistante dos expositores do setor de máquinas e implementos. "Porque é natural que o produtor que pretende adquirir uma máquina ou implemento precise de financiamento nos bancos", explica Danghesi.

Outra mudança da nova planta da feira é a regionalização dos estandes por setor ou atividade. "É uma forma de direcionar melhor o produtor visitante. Se o interesse for em sistemas de irrigação, ele encontrará tudo sobre irrigação em uma área só. E assim será com outros segmentos como armazenamento, pecuária, aviação, test-drive de veículos e etc."

Os investimentos em infraestrutura tiveram aporte total de de R$ 13 milhões, segundo o gerente-geral da feira.

PARA LEMBRAR

No ano passado, as grandes montadoras de máquinas agrícolas decidiram que participariam da Agrishow apenas a cada 2 anos, por isso voltam este ano. O motivo apontado pelas montadoras foi contenção de custos.

Mais informações

17ª AGRISHOW, EM RIBEIRÃO PRETO (SP), WWW.AGRISHOW.COM.BR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.