Moradores de favela no Rio fazem protesto após morte de jovem

De acordo com testemunhas, a vítima, que foi atingida por uma garrafa no pescoço, estava em uma lanchonete quando foi atacada

Luciana Nunes Leal, Estadão Conteúdo

01 de março de 2015 | 14h05

Uma mulher de 23 anos morreu na noite deste sábado, 28, após ser atingida por uma garrafa no pescoço. O crime ocorreu na favela Barreira do Vasco, em São Cristóvão, na zona norte, próximo ao estádio São Januário. O nome da vítima não foi divulgado pela polícia. As informações de testemunhas são de que a jovem estava em uma lanchonete quando foi atacada. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios da Capital.

Em nota, a Coordenação de Polícia Pacificadora (CPP) disse que policiais lotados na favela foram chamados por volta das 18 horas e encontraram a mulher morta quando chegaram ao local do crime, a Travessa Expedicionário. Depois do assassinato, na noite do sábado, houve um protesto na comunidade e um ônibus foi incendiado. Não houve feridos e ninguém foi preso.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeRiomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.