Moradores e PMs voltam a se enfrentar em SP

Conflito começou durante a retirada dos móveis das casas da ocupação, segundo os habitantes do Pinheirinho

WELLINGTON CARVALHO, Agência Estado

23 de janeiro de 2012 | 10h24

Os moradores do acampamento Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), voltaram a enfrentar os policias militares na manhã de hoje. A confusão começou logo após o início da retirada dos móveis das residências do assentamento.

Segundo os habitantes da comunidade, algumas pessoas não foram autorizadas a acompanhar a retirada dos pertences, o que provocou o confronto. Para dispersar os moradores, a polícia jogou bombas de efeito moral. Não há informação sobre feridos.

Durante a madrugada desta segunda, o clima continuou tenso na região do Pinheirinho. Uma padaria foi queimada e há relatos de incêndios em outros imóveis. Duas pessoas foram detidas ao tentar jogar um coquetel molotov em um depósito de gás, também no Campo dos Alemães.

Reintegração. A comunidade foi desocupada no começo da manhã deste domingo, 22, após uma decisão judicial que determinou a reintegração de posse do terreno de 1,3 milhão de metros quadrados, que pertence à massa falida da empresa Selecta S/A, do empresário libanês Naji Nahas. Confrontos entre policiais e manifestantes deixaram ao menos três feridos, 30 presos e nove carros queimados.

Entre os presos, 10 pessoas ocupavam uma casa de família no bairro vizinho de Campo dos Alemães há três dias, entre elas um menor. Outros três estavam em duas residências no mesmo bairro. Segundo a Polícia Militar, todos são traficantes e confessaram à policia que migraram do Pinheirinho para o Campo dos Alemães. Foram apreendidos 1.100 invólucros de maconha e 338 quilos de cocaína.

Tudo o que sabemos sobre:
políciaPinheirinhoatualiza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.