Moradores incendeiam táxi e depredam ônibus

Em protesto contra uma operação policial que resultou na morte de um suspeito e na prisão de outro, nesta segunda-feira de manhã, moradores da comunidade do Rola, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio, incendiaram um táxi e depredaram um ônibus, à tarde. O comércio da região e oito estações da linha expressa de ônibus foram fechados.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

08 de julho de 2013 | 20h20

A operação foi promovida por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) para tentar prender o traficante Luciano Martiniano da Silva, o Pezão, considerado o último líder do tráfico do Complexo do Alemão ainda em liberdade. A área da zona norte está ocupada desde novembro de 2010. A operação começou às 6h de ontem e se estendeu até o fim da tarde, mas até as 19 horas Pezão não havia sido localizado.

Durante tiroteios entre policiais e criminosos, um suspeito foi preso e outro, baleado. Este foi levado para o Hospital Estadual Pedro 2º, em Santa Cruz, e morreu. Com a dupla foram apreendidos 103 papelotes de maconha, 542 tubos de cocaína, 32 papelotes de cocaína e uma pistola calibre 40, segundo a PM.

Às 14 horas manifestantes invadiram a estação Cesarão 1 do Bus Rapid Transit (BRT) Transoeste, linha expressa de ônibus, e apedrejaram um coletivo. Em seguida, essa e outras sete estações foram fechadas. Uma hora depois, um táxi foi incendiado. Ninguém foi preso.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.