Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Morre aos 82 anos Waldir Silva, o 'Rei do Cavaquinho'

Músico, eternizado pela faixa ‘Telegrama Musical’, estava internado em Minas em razão de pneumonia

BRUNO MARQUES, Agência Estado

01 de setembro de 2013 | 19h21

Morreu na manhã deste domingo, 1º, em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, o músico Waldir Silva. Ele estava com 82 anos e era conhecido como o "rei do cavaquinho".

Silva havia sido internado no último dia 22, em razão de uma pneumonia, mas possuía uma doença degenerativa. O enterro do músico mineiro, que nasceu no município de Bom Despacho, em 1931, será na manhã desta segunda-feira, 2, no tradicional cemitério do Bonfim, na capital mineira.

Waldir Silva, eternizado pela faixa Telegrama Musical, deixa um legado de 29 LPs e nove CDs. Atualmente, o cavaquinista participava de um projeto que levava a seresta a mais de 100 municípios mineiros.

O primeiro instrumento ele ganhou do pai, aos 7  anos de idade. Fez sua estreia pouco depois em Pitangui, no interior de Minas. E, anos mais tarde, já se apresentava em bailes e serestas por outras cidades do interior do estado. Telegrama Musical lhe rendeu elogios do então presidente Juscelino Kubitschek e, com o tempo, sua carreira começou a ganhar expressão em todo o Brasil. Além de muitas composições próprias, gravou obras de colegas – e foi parceiro, tanto no palco como no estúdio de gravação, de músicos como o flautista Altamiro Carrilho, morto no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.