Morre criança de bairro alagado

Menino de 6 anos foi internado no sábado após sentir febre e dores; médicos suspeitam de leptospirose

Renato Machado, O Estadao de S.Paulo

21 Dezembro 2009 | 00h00

Uma criança morreu na tarde de ontem com suspeita de leptospirose na Vila Itaim, um dos bairros alagados há duas semanas na zona leste de São Paulo. Isaac de Souza Lima, de 6 anos, foi internado na noite de sábado no Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, após sentir fortes dores no corpo e febre alta. A suspeita foi relatada à família pelos médicos do hospital. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou a morte, mas informou que investiga as causas.

A leptospirose é uma doença provocada pelo contato com a urina de ratos e é comum em casos de enchentes. Ela pode causar a morte se não for tratada rapidamente e de maneira adequada. Os principais sintomas são febre alta, mal-estar, dor de cabeça, dores musculares, além de vômito e diarreia.

Isaac vivia com os pais e dois irmãos na Viela Paulista, uma via de terra próxima ao Rio Tietê, onde são formadas "lagoas" com a água represada. As chuvas do dia 8 obrigaram muitos moradores a deixarem suas casas e se abrigarem na Escola Flávio Augusto Rosa. Quando a água baixou, quase todos voltaram para suas residências, embora ainda ontem houvesse lama e áreas alagadas na região.

Familiares contam que, na quinta-feira, ele começou a se queixar de dor no braço e "bolinhas" semelhantes a uma alergia. Na sexta-feira, já com febre e dores, os pais o levaram à Assistência Médica Ambulatorial (AMA) do Jardim Romano. "Os médicos disseram que deveria ser algo que ele comeu e deram alguns remédios", contou a prima Elaine Sales, de 35 anos.

"Liberaram ele, assim como fizeram com o meu filho", disse o vizinho Maurício Teixeira de Souza. Seu filho tem 9 anos e, no início da semana, apresentou febre alta e fortes dores de cabeça e no corpo. Ele foi diagnosticado como tendo uma "virose", medicado e passa bem. No sábado, o quadro de saúde de Isaac se agravou e os pais resolveram levá-lo ao Hospital Santa Marcelina, onde foi internado e morreu ontem, às 14 horas.

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou que há dez casos suspeitos de leptospirose na região do Jardim Romano e bairros vizinhos que estão alagados. Dois casos resultaram em internações, mas os pacientes já tiveram alta. Sobre Isaac, a pasta afirma que será feito um exame de identificação da doença no Serviço de Verificação de Óbitos. A secretaria também informou que os exames de leptospirose são feitos após sete dias de sintomas, pois antes podem dar o resultado de "falso negativo", quando pode haver a doença, embora ela ainda não tenha se manifestado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.