Morre educador Lauro de Oliveira Lima

Morreu, nesta quarta-feira, o educador Lauro de Oliveira Lima, aos 91 anos, depois de passar cinco dias internado numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Rio de Janeiro, com um quadro de isquemia no coração. O corpo está sendo velado no Memorial do Carmo, no Rio, e será cremado na quinta-feira (31).

LAURIBERTO BRAGA, ESPECIAL, Agência Estado

30 de janeiro de 2013 | 17h33

Cearense, Lima reformou o ensino elementar brasileiro ao instalar o Instituto de Educação do Ceará. Com base em Jean Piaget, o ensino proposto por Lauro Lima valoriza o desenvolvimento da inteligência na criança. No Estado nordestino, engajou-se no magistério secundário. Em 1945, obteve por concurso o cargo de Inspetor Federal de Ensino, função que exerceu por 20 anos, dez dos quais como Inspetor Seccional do Ministério da Educação (MEC) no Ceará.

Formou-se em Direito em 1949, e dois anos depois, em Filosofia. Depois de deixar o magistério particular fundou o Ginásio Agapito dos Santos, em Fortaleza, iniciando sua carreira como reformador, como ele próprio gostava de ser chamado. Escreveu o livro "Escola Secundária Moderna", em 1963, começando assim o trabalho com dinâmica de grupo e propondo o método psicogenético.

No final de sua carreira foi diretor de Pesquisas do Centro Educacional Jean Piaget, onde se dedicava ao treinamento de professores, técnicos e empresários utilizando o método por ele elaborado, denominado Grupo de Treinamento para a Produtividade. Este método consta no seu livro "Dinâmica de Grupo no lar, na empresa e na Escola".

Lançou ainda os livros "Para que servem as escolas?" (1996). "Piaget: Sugestão aos Educadores" (1999) e "Dinâmica de Grupo" (2002). Lima é autor de mais de 30 obras relacionadas a Educação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.