Morre em São Paulo Ravel, da dupla Dom e Ravel

Morreu, aos 64 anos, no início da tarde de ontem na capital paulista, o cantor Eduardo Gomes de Farias, o Ravel, da dupla Dom e Ravel, sucesso da década de 1970. Segundo familiares, Ravel sofreu um enfarte no momento em que tomava banho em sua residência. Os bombeiros ainda foram acionados, mas o ataque cardíaco foi fulminante.

RICARDO VALOTA, Agência Estado

17 Junho 2011 | 06h53

O corpo de Ravel é velado no Cemitério do Araçá, região da Consolação, na capital, onde também será realizado o sepultamento, marcado para 12 horas. Ravel deixa a esposa Rejane, com quem estava casado há 37 anos, e uma única filha, Priscila. Eustáquio Gomes de Farias, o Dom, faleceu em dezembro de 2000, vítima de um câncer de estômago.

Dupla - Os irmãos nasceram em Itaiçaba (CE) e mudaram-se ainda pequenos para São Paulo, na década de 1950. Eduardo foi apelidado de Ravel por um professor de música, por causa de sua aptidão para a arte. Ingressando na carreira artística por volta do início dos anos 1960, a dupla, já como Dom & Ravel, lançou em 1969 o primeiro LP, "Terra boa", que trazia a canção "Você também é responsável", transformada, dois anos depois, pelo ex-ministro da Educação, Jarbas Passarinho, no hino do Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral).

Mas seria na virada dos anos 1970 que dupla atingiria seu maior sucesso, através de sua composição "Eu te amo meu Brasil", gravada pelo conjunto Os Incríveis. Entre os outros sucessos, estão "Animais irracionais", "Só o amor constrói" e "Obrigado ao homem do campo".

Mais conteúdo sobre:
Ravel morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.