Morre ex-prostituta Gabriela Leite, criadora da Daspu

A ex-prostituta Gabriela Leite, que em 2005 lançou a grife Daspu (menção irônica à Daslu, então a maior loja de artigos de luxo do País), morreu nesta quinta-feira, 10, à noite no Rio, vítima de câncer no pulmão, aos 62 anos.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

11 Outubro 2013 | 21h00

Gabriela prostituiu-se na Boca do Lixo, em São Paulo, na Vila Mimosa, no Rio de Janeiro, e em Belo Horizonte. Em 1987 organizou o primeiro encontro nacional de prostitutas e em 1992 fundou a ONG Davida. Ela cursou Filosofia na Universidade de São Paulo (USP) e em 2009 lançou "Filha, mãe, avó e puta", livro em que narra sua vida. Em 2010 Gabriela foi candidata a deputada federal pelo PV, mas não se elegeu.

A ativista, que passava por quimioterapia para tratamento do câncer, dá nome ao projeto de lei de autoria do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) que propõe a regularização dos profissionais do sexo. O projeto é analisado em uma comissão da Câmara dos Deputados.

Mais conteúdo sobre:
Gabriela Leite morte Daspu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.