Morre na Índia jabuti gigante de 250 anos

Um jabuti gigante, que especialistas acreditavam se tratar do animal mais velho do mundo, morreu no zoológico de Calcutá. Ele teria presenciado uma grande parte da história indiana moderna. Ditos locais dizem que Addwaita, um jabuti-gigante-de-aldabra, estava com cerca de 250 anos. Isso transformaria a tartaruga no animal catalogado que viveu pelo maior período, mais até do que Harriet, um jabuti gigante de Galápagos, com 176 anos que está no zoológico da Austrália. Harriet foi tirada da Ilha de Santa Cruz pelo pesquisador Charles Darwin no século 19. O diretor do zoológico de Calcutá, Subir Chowdhury, entretanto, insiste que, de acordo com os registros do zoológico, Addwaita era muito mais velha. Chowdhurry pretende fazer um exame de carbono no casco de Addwaita para determinar exatamente a idade do animal. Addwaita chegou no zoológico em 1875. Autoridades dizem que ela era um dentre quatro jabutis trazidos à Índia por marinheiros britânicos das ilhas Seychelles como um presente para o Lorde Robert Clive, da Companhia das Índias Orientais. Clive estabeleceu o controle britânico na Índia, depois retornou à Inglaterra em 1767.Enquanto os outros três jabutis morriam, Addwaita continuou firme e forte, vivendo no jardim de Clive antes de ser transferida para o zoológico.Os jabutis-gigantes-de-aldabra vêm do atol de Aldabra, nas ilhas Seychelles, e normalmente vivem mais de 100 anos. Machos chegam a pesar mais de 250 kg. Addwaita, que não se sentia bem há alguns dias, foi encontrada morta em sua gaiola na quarta-feira, autoridades confirmaram que Addwaita foi cremada.Texto corrigido em 27/03 às 14h03

Agencia Estado,

24 de março de 2006 | 11h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.