Mortes por cólera no Zimbábue avançam ultrapassam 1.700

A epidemia de cólera está se propagando rapidamente no Zimbábue, com o total de 1.732 mortes em 34.306 casos, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira. Dados atualizados na segunda-feira mostraram um aumento de 59 mortes e 731 novos casos, acima das 32 mortes de 379 casos registrados no dia anterior. A doença propagada pela água, que causa uma severa diarréia e desidratação, avançou para todas as 10 províncias do Zimbábue em meio a um sistema de saúde falido. Na segunda-feira, o ministro da Saúde, David Parirenyatwa, disse que a epidemia pode se agravar com o início da temporada de chuvas. A temporada de chuvas começa entre janeiro e fevereiro e termina no final de março. As enchentes, que podem afetar regiões muito baixas do Zimbábue, pode aumentar a propagação da doença. A epidemia está fortalecendo a crise humanitária no país, onde o presidente Robert Mugabe e a oposição enfrentam um impasse sob uma disputa de poder e o líder veterano está resistindo aos pedidos do Ocidente para renunciar. (Reportagem de Jonathan Lynn)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.