Mortos em terremoto no Nepal atingem recorde; ainda há dezenas de desparecidos

O número de mortos no Nepal nos dois terremotos que atingiram o país ultrapassou 8.500 pessoas, o que faz do desastre o mais fatal já registrado.

REUTERS

17 Maio 2015 | 13h05

Neste domingo, equipes de resgate ainda realizavam buscas de dezenas de desaparecidos em vilarejos remotos.

Um terremoto de magnitude 7,8 atingiu o país no dia 25 de abril e matou milhares de pessoas e demoliu milhares de casas, a maioria em áreas rurais, sem acesso a cuidados médicos de emergência.

Um segundo terremoto foi registrado na terça-feira, a 76 quilômetros ao leste da capital Katmandu, no momento em que os nepaleses começavam a se recuperar do devastador sismo anterior.

O total de mortes decorrentes dos dois terremotos chega a 8.583, disse neste domingo o governo.

O mais fatal terremoto que já fora registrado no país - em 1934 - matou ao menos 8.519 no Nepal, bem como milhares mais na vizinha Índia.

O primeiro-ministro do Nepal, Sushil Koirala, disse a jornalistas no domingo que 58 estrangeiros morreram nos dois terremotos.

(Reportagem de Tommy Wilkes e Gopal Sharma)

Mais conteúdo sobre:
NEPAL MORTOS RECORDE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.