Mortos por gripe H1N1 sobem para 43 ou 44, diz ministro da Saúde

Os casos fatais da gripe H1N1 na Argentina subiram para entre 43 e 44, dos 26 registrados no último relatório oficial, disse na quarta-feira o novo ministro da Saúde, Juan Manzur.

REUTERS

01 Julho 2009 | 19h44

O país está em terceiro lugar na lista mundial com maior quantidade de mortos pela nova doença e seus principais distritos declararam esta semana emergência sanitária.

"Acredito que há entre 43...44" mortos, disse Manzur durante sua primeira entrevista coletiva.

O governo não divulga um relatório oficial de infectados e mortos desde sexta-feira.

(Reportagem de Karina Grazina)

Mais conteúdo sobre:
GRIPEARGENTINAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.