Motoboys pedem paz e complicam trânsito em Salvador

Uma manifestação de motoboys baianos contra a violência, ocorrida hoje pela manhã, complicou o trânsito em alguns dos bairros mais populosos de Salvador e na região do Shopping Iguatemi, o maior da cidade. Os motociclistas estão revoltados porque um deles foi morto por policiais na madrugada de sábado, no bairro de Pirajá. Como forma de mostrar insatisfação e lembrar do amigo, eles repetiram o trajeto que Fraga costumava fazer ao sair de casa para trabalhar, percorrendo as ruas estreitas do São Caetano, Brasilgás, Estação Pirajá, Estrada da Mata Escura e Pau da Lima.Segundo testemunhas, os policiais atiraram e o motoqueiro foi baleado quando estava na garupa. O grupo que estava com Fraga disse ainda que procurou em postos de saúde e hospitais onde o motoboy ferido poderia ser atendido, mas somente uma hora e meia depois da tragédia o corpo do adolescente, já sem vida, teria chegado ao Hospital Simões Filho.O jovem teria sido atingido na cabeça, por trás, mas os policiais sustentam a versão da troca de tiros. Confrontos com a polícia baiana deixam em média de seis pessoas mortas por mês, mas somente em janeiro o número já chega a 12. O presidente do Sindicato dos Motoboys, Henrique Baltazar, convocou uma greve de 24 horas em protesto diante da falta de segurança. "Os motociclistas vêm sendo alvos de agressões constantes e não é só da polícia não, os preconceitos estão voltando", disse.

PAULO LEANDRO, Agencia Estado

21 de janeiro de 2008 | 14h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.