Toby Melville/Reuters
Toby Melville/Reuters

Motorista do Uber acusado de estuprar adolescente de 16 anos é indiciado no DF

A vítima estava desacordada no banco traseiro do carro quando o crime ocorreu

Ana Paula Niederauer, Sara Abdo e Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

23 Junho 2017 | 18h40

SÃO PAULO - A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) indiciou um homem acusado por ter estuprado uma jovem de 16 anos na cidade-satélite de Vicente Pires, no DF, no início deste mês.

A investigação, conduzida pela 38ª Delegacia de Polícia, teve como base o relato de uma jovem que estava no mesmo veículo. O homem deve responder em liberdade pelo crime de estupro de vulnerável, já que não tem passagem pela polícia, informou a PCDF. 

Segundo a ocorrência, confirmada pelo delegado Watson Warmling, a vítima estava em uma festa com uma amiga de 15 anos. As duas teriam chamado um Uber para irem para outro local. Quando o veículo já estava próximo de Vicente Pires, a amiga pediu para o carro parar para ela urinar.

Enquanto isso, o motorista ficou sozinho no veículo com a outra jovem, que estava desacordada. Quando se aproximou novamente, a amiga viu o homem em pé, com a porta do banco de trás aberta, e mexendo na calça, enquanto a amiga estava deitada. 

Após o ocorrido, o motorista as deixou no endereço combinado. A vítima, após acordar, não lembrava do que teria ocorrido. As duas registraram a ocorrência, com os responsáveis, e a vítima foi direcionada para o Instituto Médico Legal (IML). Procurada pela reportagem, a empresa Uber disse não ter informações sobre o caso.

Em 2016, houve 392 estupros de vulneráveis no Distrito Federal, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social. Nos primeiros cinco meses deste ano, foram 243 os casos de violência sexual no DF. 

 

Mais conteúdo sobre:
Estupro Uber Crime

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.