Motoristas de ônibus entram em greve em Osasco

Paralisação afeta a circulação de duas empresas; categoria quer rejuste salarial de 10%

Solange Spigliatti, estadao.com.br

26 de maio de 2008 | 13h26

Os motoristas e cobradores de ônibus de duas empresas de ônibus de Osasco, na Grande São Paulo, entraram em greve na madrugada desta segunda-feira, 26, por reajuste salarial. Segundo informações da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), as empresas que enfrentam paralisações são a Viação Osasco e Urubupungá. Ainda não há informações sobre o número de usuários prejudicados no município com a paralisação.   De acordo com a EMTU, do total de 40 linhas da empresa Urubupungá, que também circulam na Grande São Paulo, 20 estão totalmente paralisadas ou parcialmente paradas. Das 19 linhas intermunicipais da Viação Osasco, 12 estão na mesma situação.   A viação Osasco, segundo a EMTU, implantou uma ação emergencial, para amenizar os prejuízos da população, não recolhendo os ônibus que já estão em circulação, durante o horário de menor movimento. Os motoristas reivindicam reajuste salarial de 10% e os empresários ofereceram reposição de 7,5%.

Tudo o que sabemos sobre:
EMTUgrevemotoristasônibusOsasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.