Movimentos esperam reunir ao menos 30 mil em BH

Os movimentos sociais esperam reunir nas ruas de Belo Horizonte pelo menos 30 mil manifestantes nesta quinta-feira, 11, o Dia Nacional de Luta. A concentração começa às 10 horas, na Praça Sete, no centro da capital de Minas Gerais, De lá, os manifestantes sairão em passeata em direção à Praça da Liberdade e outros locais.

ALINE RESKALLA, ESPECIAL PARA A AE, Agência Estado

09 de julho de 2013 | 18h04

O vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de Minas, Carlos Magno de Freitas, disse que os últimos detalhes do ato serão fechados nesta quarta-feira, 10. Freitas afirmou que haverá uma grande adesão. "Temos feito nossas caravanas a Brasília com uma série de reivindicações que não foram destravadas. Portanto, o momento é agora", disse.

Já aderiram ao Dia Nacional de Luta estudantes, eletricitários, que prometem cruzar os braços, assim como bancários e professores da rede pública. Segundo ele, as manifestações também ocorrerão no interior, com protestos marcados em cidades-pólo do Estado, como Juiz de Fora (Zona da Mata), Uberlândia (Triângulo Mineiro) e Varginha (Sul de Minas). As reivindicações, conforme Freitas, são várias e incluem desde o fim das parcerias público-privadas (PPPs) à não votação do Projeto de Lei 4.330, que amplia a terceirização, ao transporte público de maior qualidade e à reforma política, entre outros itens.

Mais conteúdo sobre:
ProtestossindicatosMG

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.