MP apura boca de urna em eleição para conselho tutelar

O Ministério Público de São Paulo registrou ocorrências de boca de urna durante as eleições para conselheiro tutelar, que estão acontecendo hoje na cidade de São Paulo. Em algumas escolas, a polícia militar foi ao local após as denúncias. Segundo a promotora Luciana Tchorbadjian, cerca de quatro casos já foram confirmados nas escolas que abrigam as votações até o momento e um boletim de ocorrência foi registrado.

JULIANE FREITAS, Agência Estado

16 Outubro 2011 | 14h05

No último caso registrado, na Escola Municipal Duque de Caxias, na região central da cidade, um candidato providenciava transporte para que seus eleitores fossem votar. Casos também foram denunciados na região de Lajeado, na zona leste, e em Cangaíba.

De acordo com o MP, 52 promotores fazem a fiscalização pelos pontos de votação e são deslocados conforme as denúncias vão chegando ao Ministério Público, por meio da polícia, dos candidatos, dos mesários que trabalham nas eleições e dos próprios eleitores, que podem ligar para o telefone (11) 3119-9000.

As denúncias serão investigadas caso a caso. Nessa apuração serão avaliadas as irregularidades, que podem acarretar na impugnação da eleição dos candidatos envolvidos. As investigações não devem afetar, no entanto, o resultado das eleições em um primeiro momento. As apurações começam às 17h de hoje.

Há 438 pontos de votação localizados em prédios municipais de toda a cidade. Foram convocados para trabalhar 3,3 mil servidores. Os locais de votação podem ser consultados pela internet no www.prefeitura.sp.gov.br/smpp. Todos aqueles que tiverem título eleitoral de São Paulo podem votar para escolher novos conselheiros tutelares. Serão eleitos 220 candidatos, para 44 Conselhos. Os vencedores tomam posse em 18 de novembro.

Mais conteúdo sobre:
Conselho Tutelar eleições MP boca de urna

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.