MP de Goiás vai mover ação civil contra 26 laticínios

O Ministério Público de Goiás irá apresentar hoje 28 ações civis públicas contra marcas de leite longa-vida (UHT) e pasteurizado tipo C. A decisão é baseada em irregularidades apontadas por laudos da Universidade Federal de Goiás (UFG) em produtos de 26 laticínios. Os exames foram pedidos pela Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon) do Estado.Das 28 marcas testadas, 6 são do produto longa-vida: Dália, Escolha Econômica, Manacá Integral, Manacá Desnatado, Marajoara e São Gabriel. Outras 22 marcas de leite pasteurizado tipo C também serão investigadas. Nenhuma dessas tem autorização para ser vendida fora do Estado de Goiás.As marcas foram testadas duas vezes, em julho e outubro. Se forem condenadas, as empresas serão multadas em até R$ 1 mil por unidade de produto exposto no dia em que foram recolhidos para os testes.Segundo o promotor Robertson Alves de Mesquita, coordenador do Centro de Apoio e Defesa do Consumidor do Ministério Público, as irregularidades encontradas no leite UHT vão desde fraude econômica (como teor de gordura diferente do anunciado e ausência de proteínas) até contaminação bacteriana. No leite tipo C, foram encontradas soda cáustica e água oxigenada. O promotor diz que os laudos chegaram a ser contestados, mas o Ministério Público não pode admitir a presença de químicos como soda cáustica e água oxigenada nos produtos. ?Algumas empresas afirmam que esses produtos são utilizados no processo de limpeza dos recipientes?, diz. ?Isso pode acontecer, mas não pode existir a contaminação.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

22 de novembro de 2007 | 09h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.