MP faz nova denúncia contra ex-deputado Sérgio Naya

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu hoje uma nova denúncia contra o ex-deputado Sérgio Naya, dono da Sersan, construtora do condomínio Palace 2, que desabou na madrugada de 22 de fevereiro de 1998. Dessa vez, ele é acusado de fraude de execução fiscal. Hoje, uma missa na Igreja Santa Luzia, no centro do Rio, lembrou a morte de oito pessoas na tragédia.A União cobra impostos devidos por Naya num processo de 2005 e o empresário é acusado de esvaziar o patrimônio de uma empresa da qual sua construtora, a Sersan, é sócia majoritária para burlar a cobrança. Em março do ano passado, a empresa LPS Participações e Empreendimentos, com sede em Brasília, vendeu um terreno no valor de R$ 20 milhões. Os sócios Parkway Automóveis e Paulo Otávio Investimentos receberam um terço da quantia cada. A construtora Sersan, de Sérgio Naya, nada teria recebido. Mas no mesmo dia, a LPS vendeu a parte do imóvel que havia ficado no seu patrimônio para terceiros. "O real propósito da operação era impedir que o valor da venda de 33,34 % do imóvel servisse para a satisfação do crédito objeto da execução. (...) O esquema causou enorme prejuízo aos cofres públicos, frustrando um direito patrimonial líquido e certo, já reconhecido judicialmente, que a União possuía contra o denunciado Sérgio Naya", consta na denúncia do procurador Guilherme Guedes Raposo. Naya já foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão por crime tributário, mas recorreu.ProtestoOs ex-moradores fizeram ainda um protesto em frente ao fórum. Eles ofereceram um bolo, com dez metros de comprimento, para reclamar contra a demora no pagamento das indenizações. "Nós vamos até o fim", disse a presidente da Associação de Vítimas do Palace 2, Rauliete Barbosa Guedes. "Até agora, recebemos apenas entre 10% e 15% do que temos direito. Conseguimos arrematar alguns imóveis do Sérgio Naya, com base nos créditos que temos no processo, mas não recebemos porque há recursos do Banco do Brasil, com quem Naya tem dívidas, do próprio Naya e até dos moradores do Palace 1, que querem a área do nosso prédio para área de lazer", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.