MP libera obras na Estação Pinheiros do Metrô de SP

As obras da futura Estação Pinheiros da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), na zona oeste da capital paulista, que desmoronaram há 446 dias, deixando 7 mortos e 230 desabrigados, poderão ser retomadas no sábado. ?Na sexta-feira, no fim do dia, será liberado o canteiro. É o último dia em que a investigação criminal terá ingerência no local. Depois, pode reiniciar a obra?, explicou o promotor criminal Arnaldo Hossepian Júnior, que fez ontem uma inspeção na cratera, ao lado de técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).A partir de agora, deverá ser cumprido um trâmite burocrático até a liberação total do canteiro de obras. Os peritos do IPT enviarão um ofício ao Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil, que prepara laudo sobre as causas da tragédia. O IC, em seguida, envia um comunicado à autoridade policial da 3ª Delegacia Seccional, Eduardo Aoki, responsável pelas investigações do acidente. ?Estará, então, formalizada a liberação da área?, disse Hossepian.A obra também está embargada pela Delegacia Regional do Trabalho (DRT), que deverá fazer uma inspeção e verificar se o local é seguro para que os trabalhadores continuem a construção. Ontem, no início da noite, o Consórcio Via Amarela informou que não tinha conhecimento oficial da decisão do MPE de liberar a área. Por isso, não poderia falar sobre o caso. O Metrô também só se pronunciará quando receber o comunicado oficial da liberação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

03 de abril de 2008 | 08h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.