MP manda destruir parte da 'Calçada da Fama' em SP

A empresária Lilian Gonçalves, dona de uma rede de casas noturnas na Santa Cecília, região central de São Paulo, foi obrigada a quebrar uma parte da Calçada da Fama, entre as Ruas Dona Veridiana e Canuto do Val, para melhorar a circulação de ônibus nas vias. As obras de adequação começaram a ser feitas na semana passada para cumprir um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), proposto pelo Ministério Público.

LUÍSA ALCALDE, Agência Estado

25 Maio 2012 | 08h36

A calçada com inscrição de astros brasileiros semelhantes à existente em Los Angeles, com estrelas de Hollywood, foi construída em 2009. A ideia de Lilian foi aprovada pela Câmara e, assim que a obra teve início, foi deflagrada uma briga entre os vizinhos e a empresária no Ministério Público e na Justiça. Na época, a calçada foi alargada em 1,2 metro e agora teve de voltar nesse trecho da demolição para o traçado original.

"Pretendemos procurar novamente o MP e pedir que seja feita uma fiscalização para ver se o que foi demolido era só isso mesmo que fazia parte do TAC", disse o comerciante José Ricardo Campelo, de 40 anos, presidente da Associação de Moradores da Santa Cecília.

Parte da construção da calçada foi de responsabilidade da Prefeitura, que diz que gastará R$ 77 mil com as adequações. Lilian não informa seus gastos. A Subprefeitura da Sé fará a remoção e o reposicionamento de guias e sarjetas para o novo alinhamento.

A Associação da Calçada da Fama de São Paulo ficará responsável pela execução do piso do passeio e o acabamento, além da arborização da via e da manutenção permanente. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Mais conteúdo sobre:
MP calçada da fama demolição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.