MP quer rever as obras exigidas de 17 shoppings

Melhorias viárias tem o objetivo de minimizar o impacto no tráfego

AE, Agência Estado

08 Maio 2012 | 09h03

Uma força-tarefa do Ministério Público Estadual (MPE) vai rever as exigências de compensações viárias feitas pela Prefeitura a 17 shoppings centers da capital, considerados grandes polos geradores de tráfego. Essas obras, que deveriam estar concluídas antes de os empreendimentos abrirem ou quando têm as áreas aumentadas, visam a minimizar o impacto no tráfego.

Na semana passada, foram abertos 17 inquéritos civis pelo MPE para investigar os Shoppings Aricanduva, Eldorado, Iguatemi, Villa-Lobos, Center Norte, Raposo, Interlagos, SP Market, Santana Parque Shopping, Center Lapa, ITM Expo, Jardim Sul, Plaza Sul, Continental, Anália Franco, Ibirapuera e Central Plaza. Seis promotores da Habitação e Urbanismo vão trabalhar nessa investigação.

"A própria CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) já havia nos informado que não pode avaliar o impacto exclusivo de cada shopping center (polo gerador de tráfego) já instalado", explicou o promotor José Carlos de Freitas.

Por esse motivo, o MPE decidiu apurar os impactos pontuais dos shoppings já construídos, os que não obtiveram licenças ou estão com processos de regularização em curso e/ou solicitaram a revisão das certidões de diretrizes e/ou têm pedidos de documentação de reforma e ampliação.

"Todos os casos necessitam de específica investigação, ou até a reavaliação das certidões expedidas", afirmou. De acordo com o promotor, medições de tráfego serão feitas no entorno dos shoppings por técnicos do MPE e mesmo pela CET, sempre a pedido da Promotoria. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Mais conteúdo sobre:
shoppingsobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.