MP-RJ acusa parentes por crime bárbaro contra jovem

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou tios e mãe por crimes bárbaros contra uma jovem de 20 anos que levaram à morte da garota no começo do ano. Os crimes foram cometidos entre julho de 2008 e fevereiro de 2009, no bairro de Todos os Santos, na capital fluminense. Foram denunciados por homicídio, cárcere privado e tortura o tio da jovem, Silvio da Costa Silva; a tia, Vera Regina da Rocha César; e a mãe, Maria da Glória Silva Magalhães. O promotor de Justiça Eduardo Rodrigues Campos requereu, ainda, a prisão preventiva dos acusados, que foi decretada pela Justiça. Segundo o MP, Silvio também foi denunciado por tráfico de drogas.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

01 Julho 2009 | 09h26

Conforme a denúncia, relatos da irmã gêmea de Suzana Silva Magalhães, Ana Paula Silva Magalhães, contam que, sob o pretexto de "incorporar uma entidade espiritual denominada Ciganinha", os acusados eram orientados quanto à conduta que deveriam seguir em relação à vítima. Além de privar Suzana de liberdade, impor-lhe tarefas domésticas e restringir sua locomoção dentro do próprio imóvel onde era mantida presa, os denunciados a agrediam e torturavam, inclusive fisicamente.

Os acusados também forçaram a vítima a ingerir comprimidos de calmantes, bebida alcoólica, injetar insulina e substância entorpecente. Em seguida, agrediram Suzana violentamente, levando-a à morte. De acordo com a denúncia, os criminosos chegaram à conclusão de que Suzana deveria morrer porque, caso contrário, poderia revelar os outros crimes que vinham sendo praticados contra ela.

Mais conteúdo sobre:
crimeRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.