MPE investigará contrato de manutenção de helicóptero

O Ministério Público de Goiás (MPE) vai abrir inquérito civil para investigar a queda do helicóptero Koala AW 119KII (prefixo PP-CGO) em Piranhas. Há suspeita de irregularidades no contrato de manutenção da aeronave, que caiu e matou oito pessoas, sete eram policiais.

RUBENS SANTOS, Agência Estado

11 Maio 2012 | 20h18

A instauração do inquérito foi motivada pela descoberta de irregularidades na empresa Fênix de Manutenção de Aeronaves Ltda. O Centro de Apoio do Patrimônio Público quer saber qual foi a responsabilidade do Governo de Goiás na contratação da empresa. E, junto ao Centro de Investigações de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) após a investigação da queda, o que causou o acidente.

Os dois outros helicópteros Koala, vinculados ao Corpo de Bombeiros e à Polícia Militar, foram "estacionados" nesta sexta-feira. A ordem partiu do secretário de Segurança Pública João Furtado.

Mais conteúdo sobre:
chacina GO acidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.