MPF-MA quer interditar lixão mantido por prefeitura

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF-MA) ajuizou ação civil pública pedindo a interdição imediata de um "lixão" localizado entre os povoados Pindoba e Iguaíba, nas proximidades do manguezal no Igarapé Iguaíba, no município de Paço do Lumiar.

EQUIPE AE, Agência Estado

13 Junho 2011 | 18h29

O empreendimento, mantido pela prefeitura, apresenta pelo menos três irregularidades. Além do funcionamento sem o devido licenciamento ambiental, o "lixão" foi estabelecido na Área de Segurança Aeroportuária (ASA) do Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado, em São Luís, e tem causado danos ao manguezal no Igarapé Iguaíba, uma área de preservação permanente.

Antes da ação, o MPF-MA, instaurou inquérito civil público para apurar a denúncia, feita por moradores de Paço do Lumiar. Segundo eles, a prefeitura estaria despejando todo o lixo coletado no município nas proximidades do manguezal, afluente do Rio Paciência, o que estaria causando impactos ambientais negativos e atingindo o pescado local.

Em vista disso, o MPF requisitou vistorias à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e à Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). O resultado das vistorias confirmam o risco ambiental e aeroportuário.

Mais conteúdo sobre:
ambientelixoMaranhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.