MST bloqueia rodovias em protesto em AL

O Movimento dos Sem-Terra (MST) realiza hoje bloqueios em vários trechos de rodovias estaduais e federais, em Alagoas. Segundo o coordenador do MST no Estado, José Roberto dos Santos, os bloqueios devem durar até o final do dia, em protesto contra a ação de pistoleiros, contratados por fazendeiros para impedir à bala a invasão de suas terras. "Eles estão nos intimidado e até mesmo tentado matar nossos companheiros, durante as ocupações", reclamou. No início da manhã, trabalhadores rurais do ligados ao MST, que entraram em conflito com pistoleiro e foram expulsos de uma fazenda no sertão, bloquearam um trecho da AL-101/Sul, próximo a cidade de Piranhas, a 280 quilômetros de Maceió. José Roberto diz que o movimento deseja conversar com as autoridades da segurança pública em Alagoas e promete uma grande manifestação em Maceió. Segundo o coordenador do MST, estão bloqueados trechos das rodovias que dão acesso às cidades de Paripueira, Porto Calvo e Maragogi, no Litoral Norte do Estado. Também foram bloqueadas rodovias nos municípios de União dos Palmares e Joaquim Gomes, na Zona da Mata; e Arapiraca, no Agreste alagoano. José Roberto destaca que ação é pacífica e visa apenas o protesto contra violência no campo. Os bloqueios às rodovias estão sendo acompanhados de perto por policiais do Centro de Gerenciamento de Crise da Polícia Militar. Até o final da manhã, segundo a PM, nenhum incidente grave tinha sido registrado, apesar da revolta e o medo de saque por parte dos motoristas de caminhões, irritados com os congestionamentos. Em vários trechos, aforam feitos desvios improvisados, para escoar o trânsito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.