MST decide permanecer em prédio do Incra no Pontal-SP

Os cerca de 150 integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST), que invadiram hoje a agência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Teodoro Sampaio, no Pontal do Paranapanema, decidiram passar a noite acampados no local. De acordo com o líder Valmir Rodrigues Chaves, a decisão foi tomada porque não houve proposta de negociação. O objetivo da invasão era protestar contra a falta de novos assentamentos na região. Os sem-terra entraram no prédio do Incra às 8 horas, quando um funcionário chegou para abrir o escritório. Em Presidente Prudente, cerca de 60 integrantes do MST invadiram, por volta das 10 horas, a agência da Caixa estadual. Segundo Chaves, a ação visava a reivindicar a renegociação de débitos agrícolas dos assentados da região. "Já pedimos a renegociação e não fomos atendidos." À tarde, os invasores deixaram o local, depois da promessa de um encontro, na próxima semana, para discutir a proposta. As ações fizeram parte da jornada nacional de luta do MST, iniciada ontem para cobrar do governo mais rapidez na reforma agrária.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agencia Estado

22 de julho de 2008 | 18h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.