MST e Via Campesina bloqueiam ferrovia em MG, diz Vale

Segundo a empresa, invasão ocorreu por volta das 5 horas e resultou na paralisação do transporte de minério

Alessandra Saraiva, Agencia Estado

10 de março de 2008 | 08h04

A Vale informou nesta segunda-feira, 10, por meio de sua assessoria de imprensa, que cerca de 800 manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do Movimento dos Atingidos por Barragens e da Via Campesina invadiram e obstruíram, nesta segunda, a Estrada de Ferro Vitória a Minas, na altura do município de Resplendor (MG).  Veja também: Sem-terra agiram em 4 Estados durante a semana passada Via Campesina destrói pesquisa da Monsanto Segundo a Vale, que administra a ferrovia, a invasão ocorreu volta das 5 horas e resultou na paralisação de todo o transporte de minério da empresa pela ferrovia, de aproximadamente 300 mil toneladas por dia, para o Porto de Tubarão (ES).A Vale disse que já acionou a polícia e que tomará todas as medidas judiciais cabíveis para promover a reintegração de posse. A ferrovia tem cerca de 900 quilômetros de extensão. No último sábado, manifestantes ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Maranhão já tinham invadido uma unidade da Ferro Gusa Carajás, empresa da Vale, no Maranhão. A Vale também produz pelotas de minério em Tubarão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.