MST inicia marcha de Campinas a SP por reforma agrária

Cerca de 1.200 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e da Via Campesina iniciaram uma marcha de Campinas, no interior paulista, para a capital paulista no começo da manhã de hoje a fim de reafirmar a necessidade da realização da reforma agrária no País. Os manifestantes preveem chegar em São Paulo na segunda-feira. No meio da manhã, o grupo ocupava uma faixa de rolamento e o acostamento da Rodovia Anhanguera, na altura do quilômetro 86, provocando lentidão no local, segundo a concessionária Autoban.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

06 Agosto 2009 | 11h19

Os marchantes, vindos de diversas partes do Estado, caminham em defesa de uma política de distribuição de terra, renda e riqueza para milhões de brasileiros que, de forma direta ou indireta, seriam beneficiados. Os sem-terra marcham também para repudiar a crescente criminalização da luta social e da pobreza no Brasil. Haverá ainda manifestações na capital federal e nos Estados de Pernambuco e Maranhão. O objetivo do movimento é tentar atrair a simpatia de outros setores da sociedade para a questão da lentidão dos processos de reforma agrária nos sete anos do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.