Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

MT é ''campeão'' de incêndios no País

Estado teve 8,3 mil focos dos 59,7 mil registrados neste ano no País; Minas Gerais, Bahia e Maranhão aparecem em seguida no ranking

Fátima Lessa, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2011 | 00h00

ESPECIAL PARA O ESTADO / CUIABÁ

Depois de despontar como campeão do desmatamento no ano, Mato Grosso retoma um antigo título: o de líder no ranking dos Estados com mais queimadas. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe), dos 59.757 focos registrados de 1.º de janeiro a 12 de setembro no País, 8.348 estavam em Mato Grosso.

Entre domingo e ontem, o Inpe observou 1.837 focos de incêndio espalhados pelo Brasil. Desses, 468 estavam em Minas Gerais - o Estado com o maior número neste período. Em seguida aparecem a Bahia (410), Maranhão (236) e Piauí (230).

Apesar da liderança de Mato Grosso em 2011, dados oficiais apontam uma redução de 64% nos focos registrados de 1.º de janeiro a 12 de setembro, se comparado o mesmo período com 2010 - ano considerado atípico, que registrou, de janeiro a 12 de setembro, 22.928 focos.

Os municípios campeões em queimadas são Gaúcha do Norte, Marcelândia, Nova Ubiratã, Campinápolis e Cáceres.

Segundo o superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Ramiro Martins Costa, ao contrário do que se imaginava, o fogo no Estado não tem ligação com as áreas desmatadas. Costa observa que os municípios campeões estão na região do Araguaia e no Pantanal.

Minas Gerais. Depois de Mato Grosso, aparecem no ranking anual dos Estados com mais queimadas Minas Gerais (7.073 focos), Bahia (5.652), Maranhão (5.360) e Tocantins (5.201).

Em Minas, um dos piores incêndios destrói, há 11 dias, o Santuário Nacional do Caraça, um dos principais cartões-postais do Estado, na região do município de Catas Altas, a 120 quilômetros de Belo Horizonte.

O capitão do Corpo de Bombeiros Frederico Paschoal informou que o fogo, enfim, está sendo controlado. "Estamos trabalhando agora nos rescaldos. Está sendo uma missão muito difícil para os próprios bombeiros, que estão no limite da exaustão."

O levantamento dos impactos será feito após o controle total das chamas, mas a direção do parque estima que 500 hectares de Mata Atlântica tenham sido destruídos. Além de vegetação, grutas e cachoeiras, a Serra do Caraça abriga animais ameaçados de extinção, como o lobo-guará.

Acre. O Acre registrou em 2011 833 focos. A situação, segundo o secretário do Meio Ambiente, Edegard de Deus, preocupa. Segundo ele, as mudanças climáticas extremas e o tradicional período de estiagem está se alongando além do previsto, com a umidade relativa do ar de 37% - o normal é, em média, 80%.

Em Planaltina (DF), o incêndio que atingiu a Estação Ecológica Águas Emendadas foi controlado ontem, após quatro horas de trabalho. Um avião da Força Aérea Brasileira despejou 12 mil litros de água no local. / COLABOROU ALINE RESKALLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.