Mudança climática afetará duramente a América Latina

A mudança climática no planeta afetará especialmente a América Latina, por ser a região que possui os maiores recursos hídricos, divulgou nesta terça-feira o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).O diretor do Pnuma para a América Latina e o Caribe, RicardoSanchez, advertiu em Lima que, se não houver resistência aosefeitos do efeito estufa, tudo o que a humanidade avançou em relação à "qualidade devida" e à luta pela erradicação da pobreza será colocado em risco.Em declarações à rádio Programas del Perú, Sanchez explicou quea alteração ambiental também terá impacto no "rendimento agrícola" ecriará um "problema de segurança alimentícia", se se considerar quea população mundial duplicará em 2050."Nos próximos anos, há um cenário de problemas de produção dealimentos" que será somado à crise energética, já que aumentará apressão para que produtos como trigo, milho e cana-de-açúcar, entreoutros, sejam utilizados na produção de combustíveis, explicou.Entre os principais problemas que o planeta enfrentará comoconseqüência da mudança climática, está a intensidade de fenômenoscomo El Niño, segundo Sanchez.Ele acrescentou que, além disso, a freqüência e a intensidade dosfuracões aumentarão, as chuvas diminuirão em 20% e as secas einundações na região se intensificarão.Sanchez participa, junto com o coordenador regional da Divisão deAvaliação e Alerta Adiantada do Pnuma, Salvador Sanchez, e outros 30delegados de todo o mundo, de uma reunião em Lima para revisar aminuta do relatório Perspectivas do Meio Ambiente Mundial 4 (GEO 4,em inglês). A publicação do relatório está prevista para 2007.Nesta reunião também será iniciado o processo de produção dorelatório GEO América Latina e Caribe (2007), com a identificaçãodos temas e mensagens-chave que a região apresentará.

Agencia Estado,

11 de julho de 2006 | 19h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.