Mulher fica 5 horas refém do marido no interior de SP

Homem ameaçou vítima com faca e também chegou a jogar álcool na mulher e abriu válvula do gás

Tatiana Fávaro, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2008 | 17h15

A operadora de máquinas Adriana Regina de Paula, de 32 anos, foi feita refém pelo marido, o ajudante de acabamento Luiz Cláudio Rodrigues da Costa, de 34 anos, durante cinco horas, na manhã desta quinta-feira, 2, em Valinhos, a 85 quilômetros de São Paulo.   Costa permaneceu fechado em sua casa com a mulher das 8 às 13 horas e, segundo informações da Delegacia de Defesa da Mulher da cidade, a ameaçou de morte. Avisada por meio de denúncia anônima à central de atendimento, a Polícia Militar chegou ao local por volta de 8h30, cercou a casa e fechou a rua da residência do casal, no Jardim São Pedro. O portão estava fechado. Policiais informaram que o homem apareceu na janela da casa, com uma faca encostada no pescoço da vítima.   Na Delegacia da Mulher, Adriana disse ter sido espancada durante toda a madrugada. Durante negociação com a PM, Costa afirmou que a briga ocorreu porque a mulher o traía. Na presença da polícia, pela manhã, o homem jogou álcool no corpo de Adriana e abriu a torneira do botijão de gás da casa. Com um isqueiro, ameaçou colocar fogo na mulher e explodir sua residência.   A negociação terminou com a liberação da vítima, que foi encaminhada ao Centro de Atendimento de Urgência de Valinhos e levada, posteriormente, à Delegacia da Mulher. Costa se entregou e foi detido por lesão corporal, ameaça e cárcere privado.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciarefémmaridoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.