Mulher morre após cair de teleférico em Minas

A professora Mônica Dias estava fotografando quando uma parte do vestido fico presa em equipamento

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

21 de outubro de 2007 | 14h34

A professora de inglês Mônica de Resende Souza Dias, de 47 anos, morreu no último sábado ao cair do teleférico na cidade de São Lourenço, sul de Minas Gerais. De acordo com o Corpo de Bombeiros, Mônica estava fotografando parentes na área de embarque e desembarque, quando um parte do vestido ficou preso em uma das cadeiras do equipamento. A professora, que era de Lavras, em Minas,  tinha três filhos.   Ela foi içada a uma altura de 1,5 metro e caiu em um vão da plataforma de 2,5 metros. A professora foi levada inconsciente ao Hospital de Pronto-Socorro de São Lourenço, onde deu entrada com traumatismo craniano, mas não resistiu aos ferimentos enquanto era transferida para um hospital de Belo Horizonte.   O delegado de plantão, Marcel Junqueira Neves, solicitou a interdição do teleférico e pediu que seja realizada nesta segunda, 22, uma perícia técnica no equipamento.   O Corpo de Bombeiros, porém, informou que a atração turística continua aberta ao público neste domingo, 21. "O teleférico continua funcionando normalmente porque não foi uma falha mecânica. Até agora está sendo considerado um acidente. Agora tem de apurar", disse o soldado Anderson da Silveira, do 3º Pelotão da corporação.       Texto atualizado às 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.