Mulheres superam homens em profissões de status na Grã-Bretanha, diz estudo

Apesar de maioria, mulheres ainda ganham menos que homens, segundo o estudo da Universidade de Cambridge.

BBC Brasil, BBC

11 Agosto 2009 | 06h54

O número de mulheres que trabalham em profissões de status elevado na Grã-Bretanha já supera o número de homens na mesma situação, segundo um estudo da Universidade de Cambridge.

Analisando o emprego e o salário em diferentes países europeus, os pesquisadores chamaram de "uma revolução silenciosa" o fato de mulheres britânicas já controlarem profissões como medicina e advocacia.

"Antes as mulheres tinham mais chances que os homens de estar em profissões manuais, mas à medida que o trabalho manual declinou foram predominantemente as mulheres que passaram a fazer trabalhos não-manuais", afirmou o autor do estudo, Robert Blackburn.

"Inicialmente as mulheres ocuparam as profissões não-manuais de baixo nível, especialmente nas tarefas religiosas. Mais recentemente, elas têm contribuído para a expansão do emprego profissional."

Entretanto, os homens ainda recebem salários mais altos que suas colegas, afirmou o estudo. Não apenas porque mesmo trabalhos definidos como de status elevado - como enfermaria e magistério - nem sempre pagam mais que trabalhos manuais e arriscados, normalmente dominados por homens.

Além disso, afirmou o pesquisador, mesmo dentro de uma mesma profissão os homens tendem a ganhar mais, porque em geral detêm cargos mais altos.

A pesquisa analisou estatísticas de emprego de 300 profissões na Suécia, Alemanha, República Checa, Hungria, Romênia, Eslováquia, Eslovênia e Suíça. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.