Múltiplas ameaças a sapos pioram chances

Que os anfíbios são particularmente sensíveis às mudanças climáticas e que sapos, rãs, pererecas e salamandras estão em sério risco de extinção são fatos bem aceitos. Agora o pesquisador David Wake, da Universidade da Califórnia, faz uma análise das últimas pesquisas sobre o assunto e concluiu que esses animais são particularmente mais sensíveis porque as ameaças que eles sofrem, quando combinadas, ficam ainda mais perigosas. No passado, por exemplo, os anfíbios apresentaram alta resiliência a outras mudanças climáticas, mas isso aliado ao comportamento humano e doenças infecciosas pode ser irreversível. / GIOVANA GIRARDI

O Estado de S.Paulo

03 Março 2012 | 03h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.