Mundo Summary

Ao menos 247 pessoas morreram durante a violência na Costa do Marfim desde uma contestada eleição presidencial, disse o departamento de direitos humanos das Nações Unidas nesta sexta-feira. O número de mortos aumentou dos 210 registrados na semana passada, disse o porta-voz para os direitos humanos da ONU Rupert Colville em coletiva de imprensa em Genebra.

MORTOS NA COSTA DO MARFIM CHEGAM A 247, DIZ ONU, REUTERS

14 de janeiro de 2011 | 09h26

Berlusconi diz que decisão judicial não antecipará eleições

ROMA (Reuters) - O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, disse nesta sexta-feira que a decisão do tribunal constitucional da Itália para reverter parte de uma lei que o protegia de ser julgado não afetará o governo ou provocará eleições antecipadas. "A decisão de ontem do tribunal constitucional não tem influência alguma, o governo continuará seguindo em frente porque a última coisa que a Itália precisa é de uma eleição antecipada", disse ele à TV Canale 5.

Premiê polonês critica investigação russa sobre acidente aéreo

VARSÓVIA (Reuters) - A investigação russa sobre o acidente aéreo que matou o presidente da Polônia no ano passado está "incompleta", e Varsóvia deseja discutir o assunto de forma mais aprofundada, disse o primeiro-ministro Donald Tusk na quinta-feira. Em seu relatório, o Comitê Interestatal de Aviação da Rússia atribuiu o acidente de 2010 aos pilotos poloneses, que teriam sido pressionados a pousar em solo russo apesar do mau tempo.

Negociações sobre novo governo do Líbano começarão na 2a

BEIRUTE (Reuters) - O presidente do Líbano dará início na segunda-feira às conversações formais para a criação de um novo governo, após a renúncia de ministros do Hezbollah e aliados derrubar o governo do primeiro-ministro Saad al-Hariri. "As consultas começarão ao meio-dia de segunda-feira", disse o presidente do Parlamento, Nabih Berri, a jornalistas depois de uma reunião com o presidente Michel Suleiman.

Proposta de visita a instalações nucleares do Irã patina

PEQUIM/MOSCOU (Reuters) - A proposta feita pelo Irã a alguns países de uma visita às suas instalações nucleares patinava na quinta-feira. A China rejeitou o convite e a Rússia advertiu que uma viagem desse tipo não deveria substituir nunca as inspeções da Organização das Nações Unidas (ONU) nem as conversações entre Teerã e as potências mundiais.

Presidente do Haiti critica relatório da OEA sobre eleições

PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - O presidente haitiano, René Préval, tem restrições ao relatório de uma organização regional que contestou os resultados oficiais das caóticas eleições nacionais de novembro, afirmou uma autoridade na quinta-feira. Préval, que não pode concorrer a um terceiro mandato consecutivo, recebeu na quinta-feira o relatório dos especialistas da Organização dos Estados Americanos (OEA), que recomendaram que o candidato governista à Presidência se retire do segundo turno.

Ministro da Defesa do Chile renuncia ao cargo

SANTIAGO (Reuters) - O ministro da Defesa do Chile, Jaime Ravinet, apresentou na quinta-feira sua renúncia ao cargo. É a primeira baixa no governo desde que o presidente Sebastián Piñera assumiu o poder há menos de um ano. A mídia local mencionou que a renúncia de Ravinet, que havia sido mal avaliado por comentários infelizes, poderia provocar um ajuste mais amplo no gabinete do governo de centro direita.

Distúrbios se espalham e presidente faz concessões na Tunísia

TÚNIS (Reuters) - O presidente tunisiano, Zine al Abidine Ben Ali, que enfrenta a pior onda de protestos em seus 23 anos de governo, disse que não vai concorrer novamente ao cargo quando seu mandato terminar, em 2014. Ele também determinou que as forças de segurança parem de usar armas de fogo contra manifestantes, e prometeu que os preços do açúcar, do leite e do pão serão reduzidos.

Forças de Gbagbo atacam veículos da ONU na Costa do Marfim

ABIDJAN/NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Forças leais ao presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, começaram a atacar e queimar veículos da Organização das Nações Unidas (ONU) na quinta-feira, em meio a uma escalada nas tensões entre o governo e a entidade internacional. A ONU reconhece a vitória do oposicionista Alassane Ouattara na eleição presidencial de novembro, mas Gbagbo se recusa a abrir mão do poder.

WikiLeaks deu US$ 15,1 mil para defesa de soldado, diz grupo

WASHINGTON (Reuters) - O WikiLeaks contribuiu com 15,1 mil dólares para a defesa de um soldado norte-americano acusado de entregar ao site centenas de milhares de documentos sigilosos da diplomacia norte-americana, entre outros materiais secretos, disse um grupo de apoio na quinta-feira. A contribuição do site se destina ao pagamento dos advogados do soldado Bradley Manning, ex-analista de inteligência do Exército dos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
SUMMARY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.