Mutirão em Santa Maria atende hoje vítimas da boate Kiss

Um mutirão organizado pelo Ministério da Saúde vai oferecer neste sábado acompanhamento clínico e psicossocial às vítimas do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. O plano é atender não apenas as vítimas que precisaram ser internadas e que já receberam alta, mas também as pessoas que estavam dentro da boate e conseguiram sair sem ferimentos e ainda aquelas que ajudaram no resgate das vítimas, além de parentes das vítimas. O atendimento será realizado no Hospital Universitário de Santa Maria.

Agência Estado

09 de março de 2013 | 12h45

A prioridade no atendimento, informou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha,será para pacientes que foram internados com comprometimento pulmonar e/ou queimaduras; pessoas que tiveram contato na boate com os gases e inalantes; e amigos e parentes das vítimas que precisam de apoio psicológico.

"Todos aqueles que se cadastrarem receberão uma ligação para informar o dia e a hora da consulta médica. As pessoas que não moram em Santa Maria serão orientadas pela Secretaria Estadual de Saúde a procurar unidades referenciadas para dar continuidade ao acompanhamento médico", informou o Ministério da Saúde.

Segundo o governo, 570 vítimas do incêndio foram atendidas pelos serviços de saúde de Santa Maria. Entre os dias 1º e 25 de fevereiro, foram feitos mais de 1.300 atendimentos psicossociais. Ao todo, 241 pessoas morreram na tragédia, ocorrida no dia 27 de janeiro. As informações são da Agência Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
Santa Mariamutirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.