MV Bill nega que tenha agredido a própria irmã

O rapper Alex Pereira Barbosa, o MV Bill, de 38 anos, foi indiciado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro após ter sido acusado de agressão pela própria irmã. Ele nega. Nesta terça-feira, no microblog Twitter, em depoimento à polícia e depois em nota que divulgou em seu blog, Bill afirmou que a irmã sofreu uma crise nervosa.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

20 Março 2012 | 19h17

Segundo a Polícia Civil, a irmã de MV Bill, Cristiane, foi à 32ª DP (Taquara) segunda-feira de manhã e acusou o músico de agredi-la a pauladas, na semana passada, após uma discussão sobre a propriedade de uma casa. Ela foi conduzida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade de Deus, na zona oeste do Rio, e depois seria submetida a exame de corpo de delito, mas se recusou.

Bill, que é fundador da ONG Central Única das Favelas (Cufa) e autor do documentário "Falcão, meninos do tráfico", afirmou que a irmã "sofre, já há alguns anos, de um grave problema de saúde. Não são raras crises psicológicas, que nos trazem (...) grande preocupação".

"Ontem (segunda), no fim da manhã, fomos informados que ela estava sofrendo de uma dessas crises. Imediatamente saímos, eu e minha outra irmã, Kamila, para socorrê-la e trazê-la de volta para casa, coisa que fizemos por volta de 11 horas. (...) Em determinado momento precisei me ausentar e ela aproveitou para sair novamente, à revelia, de nossa casa. De forma desequilibrada, ficou andando pela Cidade de Deus e depois foi à delegacia contar o fato que nunca existiu. Esse delírio foi confirmado por ela mesma, que depois de mais calma, voltou à delegacia para desmentir", disse MV Bill na nota. "Nesse instante nossa família já estava desesperada, atrás de seu paradeiro. Quando a localizamos, junto com a mãe, juntas retornaram a minha casa. Estive hoje na delegacia para contar a versão verdadeira do caso. Me apresentei de forma espontânea, sem ser intimado. Quero pôr um ponto final nessa triste história. Ainda hoje levarei minha irmã a um médico para tratamento", acrescenta o rapper.

Segundo a Polícia Civil, inquérito sobre violência doméstica não pode ser arquivado mesmo com a retratação do autor da denúncia. Por isso, a investigação continua. Se confirmada a agressão, Bill pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha e preso sem direito à fiança.

Mais conteúdo sobre:
violência rapper irmã consolida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.