Nº de textos com terceira correção deve triplicar

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) prevê que o número de redações do Enem que passam por um terceiro corretor chegue a 1,2 milhão nesta edição, o triplo do registrado em 2011 (379.786) e 29% do total de alunos que fizeram a prova.

O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2012 | 02h04

O Inep aumentou o rigor na correção dos textos neste ano, ao reduzir a nota de discrepância de 300 para 200 pontos. Todas as redações são submetidas à análise de dois corretores - o terceiro atua quando há grande divergência.

Segundo o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, os corretores deverão começar os trabalhos no dia 14 - antes disso, as redações de todo o País serão digitalizadas. Ao todo, a correção das redações do Enem mobilizará um contingente de 5.683 corretores, 229 supervisores, 12 coordenadores e 462 auxiliares de supervisão. / R.M.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.