Na Argentina, Igreja propõe plebiscito sobre casamento gay

Monsenhor Antonio Marino, bispo auxiliar da cidade de La Plata, anunciou que a Igreja Católica propõe a realização de um plebiscito para que a população argentina decida se concorda - ou não - com a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Ariel Palacios, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2010 | 00h00

Monsenhor Marino sustenta que diversos parlamentares estão sendo pressionados para aprovar a lei. Segundo o bispo, senadores que concordam com a Igreja Católica confessaram ao clérigo que estão apoiando oficialmente a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo por "realismo político".

Enquanto isso, militantes de organizações católicas pretendem pressionar os senadores por conta própria com a convocação de uma marcha de protesto. A manifestação dessas organizações está marcada para o dia 13 de julho, véspera da votação do projeto de lei no Senado.

A lei, que esteve engavetada durante meses no Parlamento - e que foi aprovada recentemente na Câmara de Deputados - provocou divisões dentro das fileiras do governo da presidente Cristina Kirchner e nos partidos da oposição.

Uruguai. Em 2007, o Uruguai tornou-se o primeiro Estado latino-americano a contar com uma lei de união civil entre pessoas do mesmo sexo. No entanto, a união civil deixa de lado vários direitos de um casamento formal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.