Na TV, PT apresenta Dilma e compara governo Lula com 'FHC-Serra'

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, foi a protagonista do programa do partido exibido em cadeia de rádio e televisão na noite desta quinta-feira, no qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva incumbiu-se da tarefa de comentar a trajetória da ex-ministra e a importância dela nos principais projetos do governo.

REUTERS

13 de maio de 2010 | 22h02

Durante o programa, o partido comparou dados econômicos e sociais do governo "Lula e Dilma" e a administração "FHC e Serra", e as atuações dela como ministra.

Com uma trilha de violão ao fundo, Dilma foi apresentada como "uma grande brasileira", elencou seus cargos no governo e teve sua trajetória destacada, especialmente durante a ditadura militar, quando foi comparada por Lula ao sul-africano Nelson Mandela.

"Eu tive que aprender e aprendi encarando as dificuldades. A minha vida foi sempre assim: enfrentar e vencer os desafios", disse ela.

Ex-ministra da Casa Civil e de Minas e Energia, Dilma visitou comunidades beneficiadas pelo programa Luz para Todos em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul, onde também esteve no Parque Eólico de Osório, inaugurado ainda em sua gestão. Conversou com moradores e pregou a continuidade do atual governo.

"O Brasil tem com Lula um governo que sabe planejar e sabe fazer", disse. "É fundamental continuar nesse caminho."

O programa, de 10 minutos, intercalou declarações da petista e de Lula e reforçou a estratégia de dar a Dilma imagem de figura fundamental em programas como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Minha Casa, Minha Vida e os projetos do pré-sal.

Entre os elogios à ex-ministra, Lula afirmou que ela foi "exuberante" no governo e que "chegou onde está por seus méritos."

"Eu digo sem medo de errar que grande parte do sucesso do governo está na capacidade de coordenação da companheira Dilma Rousseff", disse ele.

Em um trecho, a legenda comparou a atual administração, chamada de "Lula e Dilma", com a anterior, de "FHC e Serra." No governo de Fernando Henrique Cardoso, o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, foi ministro da Saúde.

O locutor destacou a criação de empregos --12 milhões com "Lula e Dilma" ante 5 milhões de "FHC e Serra"--, a ascensão social de brasileiros, "insignificante" no governo anterior, e o racionamento de energia.

Lula defendeu uma eleição plebiscitária, comparando o desempenho da gestão atual com a do ex-presidente Fernando Henrique. Nas pesquisas Ibope e Datafolha, Dilma aparece em segundo, atrás de Serra.

De acordo com a lei eleitoral, a propaganda oficial dos candidatos começa apenas em julho.

Além de Dilma e Lula, deram depoimentos os ministros Fernando Haddad (Educação), Guido Mantega (Fazenda) e Paulo Bernardo (Planejamento), e o presidente do PT, José Eduardo Dutra.

(Por Hugo Bachega)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICAPTTEVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.