Não enforque os saquinhos do Chamana, infusão de Inés Berton

Considerada um dos 11 'narizes' do mundo, a argentina pede respeito ao tempo de infusão

Paula Moura,

19 de agosto de 2010 | 11h54

Para meditar. A argentina Inés Berton é a 'filósofa do chá'

O ano de Inés Berton é dividido em três partes: na primeira, a argentina dona da Tealosophy, loja de chás portenha, se inspira. Lê, ouve Maria Callas e sente cheiro de terra molhada. Depois, cria e experimenta seus blends. Por fim, viaja para continuar se inspirando e divulgar produtos como o Chamana, linha de infusões que acaba de chegar ao Brasil e propõe uma viagem pelos aromas e sabores de misturas como cidreira, camomila e tangerina ou rooibos, canela, gengibre, ameixa, figo e mel (R$ 17,90 a caixa com 15 sachês).

Considerada um dos "11 narizes" do mundo, um grupo de pessoas que lança as tendências nas principais casas de chá e mantém contato com as plantações mais restritas, Inés pede respeito ao tempo da infusão, para sair na água só o que tem de sair: "Por favor, não enforquem nem apertem os saquinhos com a colher".

 

ONDE COMPRAR

Empório Santa Maria

Av. Cidade Jardim, 790, 3706-5211

WineBrands - Tel. 2344-5550

Tudo o que sabemos sobre:
paladarch&aacutein&eacutes berton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.