Não faltam candidatos à vaga do Imperador

Fred, Pato e Grafite são atacantes que podem embarcar, na última hora, para a Copa

, O Estadao de S.Paulo

09 de março de 2010 | 00h00

Os problemas extracampo de Adriano abrem espaço para que alguns atacantes esquecidos por Dunga sonhem com uma vaga na Copa do Mundo da África do Sul. É o caso de Fred e Alexandre Pato. O atacante do Fluminense foi um dos responsáveis por livrar o time do rebaixamento à Série B do Brasileiro do ano passado, com 11 gols marcados em 17 jogos. Neste ano, apesar de abusar das paradinhas nas cobranças de pênalti, vem tendo boas atuações pelo clube das Laranjeiras, como a de domingo, na vitória de virada sobre o Botafogo por 2 a 1, no Maracanã. "A luta por uma vaga é dura. Mas em 2006 também era difícil, e não tenho dúvidas de que tenho condição de conseguir mais uma vez", afirmou o jogador, que formou o ataque que fracassou na Alemanha, ao lado de Ronaldo, Robinho e Adriano.

Alexandre Pato tem amanhã, na Inglaterra, uma grande oportunidade de tentar resgatar a confiança de Dunga. Recuperado de uma lesão muscular na perna direita, o atacante reforça o Milan no segundo jogo das oitavas de final da Copa dos Campeões contra o Manchester United. O atacante brasileiro terá de jogar muito, ao lado do compatriota Ronaldinho Gaúcho - que também sonha com uma vaga entre os 23 atletas inscritos para o Mundial da África -, pois o time italiano perdeu o primeiro jogo, no San Siro, por 3 a 2. Contra os dois jogadores do time de Milão estão as declarações de Dunga, após o amistoso da semana passada, em Londres, diante da Irlanda. "Pato e Ronaldinho estiveram em Pequim. Tiveram suas chances. Agora vamos analisar o que fizeram." O Brasil perdeu para a Argentina na semifinal e ficou com a medalha de bronze.

Correndo por fora, surge Grafite, do Wolfsburg, chamado para defender a seleção pela segunda vez no duelo contra a Irlanda. Entrou bem e deu ótimo passe de calcanhar para o segundo gol, marcado por Robinho. "Se estou na seleção, posso sonhar com a Copa. Sei das dificuldades e sei também que o Dunga já tem o grupo praticamente fechado. Mas vou continuar trabalhando."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.