Não houve oferta para Brasil comprar parte do Citigroup, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta terça-feira que o Brasil não foi procurado pelo Citigroup para comprar uma participação no banco norte-americano, em declaração contrária ao colega Edison Lobão mais cedo, durante conversa com jornalistas em Nova York.

REUTERS

24 de novembro de 2009 | 19h54

"Em relação a essa questão do Citibank, eu acho que o ministro (Lobão) deve ter feito alguma metáfora, porque não houve nenhuma oferta do Citibank, pelo menos não chegou ao meu conhecimento", afirmou Mantega a jornalistas.

"Só se eles ofereceram a algum banco privado, mas ao setor público não foi feita esta oferta, então eu desconheço esta oferta", acrescentou Mantega.

Segundo disse Lobão, o Citi teria oferecido uma participação ao governo brasileiro no início do ano, que teria sido recusada pelo entendimento de que a economia precisava se recuperar da crise primeiro.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSMANTEGACITI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.