Não mexam no retângulo

Se pedir uma lasanha em qualquer país do mundo ocidental, o garçom sabe exatamente o que você está querendo: massa retangular, cozida, disposta em camadas intercaladas por molho espesso com pedaços de carne moída e mussarela, enformada e assada.

PATRÍCIA FERRAZ, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2014 | 02h07

Com pequenas variações, essa pode ser considerada a receita clássica. E é a mais popular no mundo todo.

Mas na Itália essa é apenas a lasanha à bolonhesa - feita com a massa verde, por sinal. Se estiver em Áquila, o prato (com a massa branca) leva fatias de guanciale, tomate, louro e não vai ao forno; na Calábria, ela é montada na hora, a massa é cozida, recheada com ricota e coberta por molho feito com presunto, alho, cebola, salsinha, salsão, cenoura e tomate. E tem a lasanha à napolitana, à marchegiana, e a de queijos, de frutos do mar, de pesto, de legumes...

A massa também pode mudar, preparada com farinha ou sêmola, farinha integral ou mistura de farinhas, e quantidade maior ou menor de ovos.

Mas, em relação à forma, os italianos são inflexíveis: lasanha é um retângulo, com espessura de 2 a 5 milímetros e comprimento de 10 a 15 cm.

A lasanha é provavelmente a massa mais antiga do mundo, bastante popular desde a Idade Média, embora tenha possivelmente surgido na Antiguidade. Uma das versões para sua origem é a de que seria descendente de um clássico grego, o laganon, espécie de bolo achatado, que ficou popular também na Roma Antiga, cortado em fatias finas, frito. Os laços de parentesco estariam mais ligados ao nome do prato que à receita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.